lccomunic
 

(55) 99613-0941 Whats / Telegram

Deseja receber novidades da web e da LC ? Então faça parte da nossa lista VIP

* campo obrigatório
Respeitamos sua privacidade, seu cadastro poderá ser removido a qualquer momento.

Notícias

Novidades na web, tecnologia e informativos da LC

Aplicativos / Mobile / Publicado dia 11/08/2015 as 09:30 Hrs.

Como a Microsoft vai levar aplicativos do Android e iOS para o Windows 10

Não tem jeito: mesmo com a popularização do Windows Phone, os aplicativos móveis frequentemente ganham primeiro versões para Android e iOS — e muitas vezes nem sequer chegam à plataforma da Microsoft.

Não tem jeito: mesmo com a popularização do Windows Phone, os aplicativos móveis frequentemente ganham primeiro versões para Android e iOS — e muitas vezes nem sequer chegam à plataforma da Microsoft. Para mudar esse cenário, a Microsoft anunciou nesta quarta-feira (29), durante a Build, uma forma mais prática de levar os apps dos sistemas operacionais concorrentes para o novo Windows 10.

Terry Myerson, vice-presidente da divisão de sistemas operacionais da Microsoft, anunciou que os desenvolvedores poderão migrar os apps do Android e iOS diretamente para o Windows 10. Como? A empresa está liberando dois novos kits de desenvolvimento. Para desenvolvedores Android, será possível usar código em Java e C++. E o Objetive-C, usado nos aplicativos para iOS, também será suportado.

Na prática, isso significa que as empresas poderão migrar os apps já produzidos para as plataformas concorrentes de uma forma mais rápida, sem precisar desenvolvê-los do zero. Durante a Build, a Microsoft mostrou que vem testando as ferramentas há um bom tempo: o Candy Crush Saga, disponível na loja do Windows Phone, na verdade é a versão do iOS convertida, com poucas modificações.

A dúvida, claro, fica por conta de apps que dependem que APIs específicas do Android ou iOS. Mas, segundo o The Verge, a Microsoft criou APIs alternativas, que funcionam de maneira similar às originais. É algo parecido com o que vemos na Amazon Appstore: como os tablets Kindle Fire não possuem APIs do Google, os desenvolvedores precisam fazer adaptações em seus apps e games.

Outra novidade que deve aumentar a oferta de aplicativos é a possibilidade de transformar sites em aplicativos universais do Windows. Assim como qualquer aplicativo tradicional para Windows, esses sites convertidos suportarão funções como notificações e compras in-app.

Também veremos mudanças nos softwares de desktop. Hoje, a Windows Store oferece apenas apps modernos; não é possível instalar softwares tradicionais, como o Photoshop, pela loja. A ideia da Microsoft é usar o App-V para virtualizar aplicativos de desktop no Windows 10. Dessa forma, o Photoshop Elements, por exemplo, poderá ser instalado diretamente da loja e desinstalado sem deixar nenhum rastro no sistema.

Veremos o impacto dessas novidades nos próximos três anos, quando a Microsoft espera ter 1 bilhão de dispositivos rodando o Windows 10. A nova versão do sistema operacional da Microsoft será lançada nos próximos meses e a atualização será gratuita para os atuais usuários de Windows 7 e Windows 8.

Fonte: https://tecnoblog.net/177514/windows-10-apps-android-ios/